segunda-feira, 26 de abril de 2010

pensamentos aleatórios sobre miasma

É difícil explicar para as pessoas que miasma não tem nada a ver com pecado.
Para ser bem sincera a única pessoa fora de um contexto helênico que entendeu isso de primeira foi meu pai - ele se diz agnóstico, mas é mais como um odinista/shintoista/taoista não oficial, rs.

No shintô as coisas tbm funcionam assim, na base da limpeza/sujeira; acho que foi meu amor pelo shintô que me fez entender esse conceito de miasma tão fácil.

O fato é que esse último mês eu tenho passado bem gripada/alérgica/com sinusite/ e repetindo tudo de novo. E entre uma febre e outra, meu corpo decidiu que ia limpar tudo, absolutamente tudo que houvesse de errado nele, principalmente pelos poros. Na última semana me sinto em uma tenda do suor. Isso me irrita profundamente, e me faz pensar na coisa do miasma.

Não me sinto a vontade para lidar com o altar estando doente. Menos ainda estando nesse processo de limpeza do corpo.

Iso é um ponto interessante do miasma. Ele não tem a ver com culpa. Heracles não tinha culpa por ter matado os filhos em um surto de loucura provocado divinamente. Ele precisava se purificar do miasma do assassinato do mesmo jeito, no entanto.

Por um lado, me sinto relapsa na minha relação com os deuses quando olho de longe meu altar e vejo a poeira que a construção do rodoanel (a três quarteirões da minha casa) lança ininterruptamente sobre tudo nestas duas semanas em que não cheguei perto dele realmente. Por outro, penso que sujar o espaço com a minha tosse, coriza e suor seria muito mais desagradável aos deuses.

É algo extremamente pessoal. Com certeza. Se você se sente bem para fazer suas coisas, ótimo. Eu rezo a um passo a mais de distância do altar nestes dias.

Abri uma exceção na sexta feira, dia 23 de abril (mas isso vai ser assunto para outro post), porque não podia agir de outra forma e porque foi o único dia em muitos em que me senti realmente bem.

Ontem, sei lá porque, eu e meu pai conversavamos sobre miasma. Foi curioso porque ele tem muito forte essa idéia de se lavar da sujeira espiritual, então a conversa foi longe sem precisar de explicações sobre como o miasma não tem nada a ver com pecado - até porque coisas que não tem relação com "fazer coisas erradas" produzem miasma, como preparar o corpo de um morto.

Eu fico pensando em como me purificar e meu pensamento navega na direção de Hygeia novamente. Não sei porque, mas já faz algum tempo que tenho pensado muito nEla. Acho que é um bom momento para descobrir porque Ela parece querer alguma atenção da minha parte, e quem sabe me livrar desta sensação de estar ritualmente impura.

7 comentários:

Helene Priscilla {Ἑλένη Καλλιοπη Ελευθέριος} disse...

Eu tenho problemas com entender miasma, eu admito, mas entendo, não me limpo ou fico perto dos altares se estou doente, exceto o de Hygeia e Asclepio.
E também discordo de todos que dizem que menstruação é miasma.
Ótimo texto.

Espartana disse...

Ah, mas 23 de abril não pode mesmo passar em branco, agora além de ser dia do santo guerreiro é também o dia do seu agathos-daimon terreno, rsrsrs! ;D

Modéstia passou longe aqui hoje... haha =*

Jota Olliveira disse...

Cara... nunca me senti muito bem pensando em miasma como pecado. Quando vi o documentario sobre Hercules do History Chanel tive vontade de explodir o note. Afff... qt conceito de pecado encrostado na mente das pessoas. Eu entendo o miasma mais como a não totalidade da nossa essência. Como isso? Tipo assim... se vc prepara um morto, como citado, as "vibes" dele ficam em torno da sua aura e isso interfere na sua "imagem-conexão" com os deuses. Se vc faz sexo consequentemente a troca de fluídos traz a energia dessa outra pessoa e isso acaba valendo pro consumo de carne, já que parte do principio da troca de proteinas e do sangue previamente derramado. Curioso esse lance do sangue... andei dando uma lida e o lance do sangue no judaismo tb é considerado "sujo". Tipo... eles não podem comer carne que não tenha sido abatida de maneira ritual pelo rabino. Mas enfim... se eles fazem ou não... ema ema... Mas não, não me sinto como um pecador diante dos deuses.

Jota Olliveira disse...

Amor, indiquei vc pro Dardos.
http://jotadecopas.blogspot.com/2010/05/1selo-premio-dardos.html

helleneste disse...

I'm not sure if you can understand what I'm writing here, if not, I recommend translate.google.com - I used that to read your article in English.

In my experience and research, Asklepios (god of doctors) and Hygea are both very compassionate and approachable gods. People who were sick and injured in ancient times went to Asklepios' temple for cures - so clearly they must have been inflicted with miasma as a side-effect of illness when they approached Him.

I think you are feeling connected to Hygea because you need Her in order to feel healthy again. To contact Her, or Asklepios, you can pray to them before you go to sleep and ask to dream of the cure. Do your best to be ritually clean, but don't worry overly much with these kind gods. They will understand.

Filhote de Lua disse...

hi helleneste, I understand you, yes =)

thanks for the opinion, and be welcome... I hope you could understand the posts - google is the prophet, hahahaha.

helleneste disse...

Thank you for making me feel so welcome, and writing in English no less! I envy how you are fluent in more than one language! : )

I understand, I think, 97% of what you're writing when I use google to translate. There is no true substitute for being fluent, but google comes close!

I love reading how Hellenic religion is reviving all across the world, it's really a global movement. Keep up the excellent writing! I think I'll drop by from time to time...

 

Simply Fabulous Blogger Templates, header by Alex: 'A Lilly Pond'(J.W.Godward).