sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Algumas verdades sobre o reconstrucionismo 1

Se tem algo que eu sei que as pessoas pensam com frequência é que reconstrucionistas são a)nerds b)fechados c)arrogantes d)intelectuais.  E que o reconstrucionismo é uma religião difícil, complicada, que não é para qualquer um.

Então, antes de mais nada, deixa eu explicar uma coisa, com meu jeitinho peculiar e delicado. 

Isso tudo é uma PUTA mentira. 

É como dizer que todo católico é cabeça fechada ou todo wiccano é um pink wicca. É dizer que todo espírita é preconceituoso e que a vida de quem é da umbanda "anda pra trás" por mexerem com espíritos. É preconceito, é julgar o todo por alguns.

Então vamos desmistificar um pouco a coisa. 

Para começar, reconstrucionismo não é uma religião. É um método. Então existe reconstrucionismo celta, nórdico, egípcio, grego... é um método que pessoas (e organizações) usam para orientar suas práticas. 

Dentro da idéia de que desejamos fazer nossas práticas o mais parecidas possível com as práticas dos antigos povos que cultuavam os deuses que hoje em dia cultuamos. 

(Quer um exemplo de metodologia reconstrucionista? Aqui vão alguns: As religiões de matriz afro mais tradicionais que surgiram na América com a vinda dos escravos. São religiões que usaram as possibilidades do lugar onde chegaram, adaptando sua antiga fé, mas baseando suas práticas naquilo que resgataram das tradições originais dos povos de origem na África. Exemplo tosco, talvez, mas a idéia é essa. Adaptar a uma nova realidade, mantendo as estruturas que importam. Ou aquele pessoal que tenta resgatar formas mais primitivas de cristianismo.)

Não é difícil ser reconstrucionista helênico. Existem páginas na internet em que você encontra todo o básico que é preciso ler para poder cumprir os ritos. Em português mesmo, você tem o ótimo site do RHB. Se consegue ler em inglês, eu recomendo uma lida no Sponde!. Mas de todo modo, a coisa é muito simples. 

Tem algumas boas almas que mantem calendários online, então o trabalho mais bruto de saber quando os festivais acontecem, já que eles não coincidem com o calendário gregoriano, está feito, nós só precisamos usufruir. 

Um ritual helênico é muito mais simples que um rito wiccano ou uma missa, porque é uma religião onde os sacerdotes não são o foco. O grosso do trabalho devocional era feito pelas famílias, e portanto o básico do culto é feito para que qualquer pessoa comum consiga lidar com ele.

Você não precisa ter todos os mitos decorados. Você não precisa ser especialista em todos os deuses e não, não precisa cultuar todas as centenas de deuses do panteão.


Você não precisa cumprir todos os festivais que estão no calendário. Pense um pouco nos católicos: eles tem dias santos quase todo dia. Mas cada católico cumpre apenas uma meia dúzia de festivais comunitários, e as festas de seus santos de devoção. 

Com os recons é a mesma coisa: existem alguns festivais que quase todo mundo costuma cumprir e que acabam sendo mais comunitários (ou, no caso do Hellenion, existe a sugestão das libações mensais para cada olímpico), mas você vai celebrar os festivais que dizem respeito a suas necessidades de culto. Por exemplo - eu cumpro só dois festivais de Atena, mas cumpro todos os festivais a Dionísio que eu puder.

Existem muitos livros bons em português. Só a Ilíada e a Odisséia, a Teogonia, Os trabalhos e os Dias, e os Hinos Homéricos já são material para ler por um tempão. E se quiser ler autres modernos falando sobre os deuses, tem Vernant, Otto, Detienne, e mais uma porrada de autores que foram traduzidos. Inglês ou grego como segunda língua não é um pré requisito.

E não precisa se assustar com aquilo que é preciso ler ou estudar. Se você estiver seguindo seriamente qualquer religião que seja, isso vai demandar algum estudo, alguma leitura, como qualquer coisa nova que se está aprendendo. Mas nada que vai ocupar todo o seu tempo e te deixar atulhado de coisas para ler, exceto se ler for um hobbie seu. Se ler for seu hobbie, ai sim vc pode passar muito tempo lendo.

Reconstrucionistas não tem pedigree. Ninguém aqui vai dizer que o jeito como você cultua os deuses está errado. O que nós vamos dizer, isso nós vamos mesmo, é que se alguém estiver dizendo que algo é feito como os antigos gregos faziam, e isso for uma mentira, nós vamos falar, “não, os antigos não faziam assim.”.

Nós não temos nada contra inovações: existem vários festivais modernos no calendário, todo mundo faz adaptações para adequar seu culto ao lugar e situação que vive. O que somos contra é alguém fazer propaganda enganosa de algo na tentativa de fazer com que uma prática se torne mais respeitável por ser antiga, tradicional, quando não é.

O Ruadhan, do Urban Hellenistos, escreveu um texto muito bom sobre o assunto, e eu vou traduzir (ou tradutosquear) aqui para vcs um trecho dele:

(...)Então seria justo dizer que Reconstrucionismo Religioso seria dificilmente o ato de fazer algo exatamente como era ou como acontecia antigamente. Não que reconstrução não seja algo meticuloso, mas não é como deixar inteiro um vaso que foi quebrado – você ainda pode ver a cola mantendo os fragmentos juntos, e mais significativo, você pode ver que há fragmentos sendo mantidos juntos. Outra analogia popular é a de pegar uma casa que foi danificada por uma enchente ou um incêndio e reconstrui-la. Você não vai faze-la exatamente como era antes, você sabe. Se a casa era antiga o bastante para ter sido pintada usando tinta com chumbo na composição, boa sorte em conseguir fazer isso hoje em dia. Se ela era tão antiga, propvavelmente havia fiações, canos de água ou calefação que não se encaixam nas regras modernas – novamente, boa sorte com isso. Uma coisa que é reconstruída nunca é exatamente aquilo que era antes – se fosse exatamente como era antes, não precisaria ser reconstruído, isso é um fato básico.
(…)
Reconstrucionismo religioso não é nada mais que formar uma hipótese, uma suposição educada, e em boa parte das vezes, formar várias hipóteses de como algo devia ser, ou que alterações no sistema elétrico você vai precisar fazer. Ainda que exista uma grande quantidade de evidências sobre o que os antigos helenos (e outras tribos) praticavam ou não e em que acreditavam, ainda existem muitos vazios a serem preenchidos com massa, muitos canos corroídos  precisando de troca, e muitas questões cujas respostas originais há muito desmancharam em pó, mas essas questões ainda precisam de respostas  (...) [sobre o blá blá blá de quem é ou não reconstrucionista] se você está de fato praticando sua religião em uma forma e espírito consistente com o da antiga Hellas, então isso fala por você. Se não está, é entre você e os deuses apenas para julgar se isso é impróprio ou ímpio.


 Então é isso. Espero que esse post sirva para começar a diminuir a idéia de que Reconstrucionismo Helênico é difícil ou não é para qualquer um, que seja preciso muito para ser reconstrucionista.

7 comentários:

Espartana disse...

*orgulhosa-de-você* =D
Posso linkar no site?

Pietra disse...

Queria colocar nos autores para ler sobre os Deuses, o Karl Kereny... Adoro ele!

Filhote de Lua disse...

Alex, pode colocar sim, acho ótimo =)

Pi, eu ia colocar o Kereny pq amo ele de paixão tbm. Acabou que me distrai colocando os nomes e ele ficou fora. Mas vou corrigir isso nos próximos posts que estou "agendando" (um vai ser sobre autores em português, só)

Danny disse...

Só tenho a agradecer por este post... =D
Sabe aquilo de ler algo certo na hora exata?
Obrigada =D

Filhote de Lua disse...

Que bom que foi útil =)

marANNA disse...

https://lh6.googleusercontent.com/-CR5CMOuyyis/TXrDmVGyu9I/AAAAAAAAAaA/MAaKcQ9R6Js/s1600/untitled.bmp

Queria oferecer esse selo ao "Depois da Dança".
^^

Déllion disse...

Oi Sarah, passa lá no Blog e receba o selo que lhe enviei!

http://deluxeeddition.blogspot.com/2011/03/selo-iluminador.html

Beijos!

 

Simply Fabulous Blogger Templates, header by Alex: 'A Lilly Pond'(J.W.Godward).